Vitória sobre a Ovarense coloca BC Barcelos em 3º na Liga

261620762329349196241942320768

O Basquete Clube de Barcelos derrotou a AD Ovarense, por 64-61, na 14.ª Jornada da 1.º fase do VIII Campeonato da Liga Portuguesa de Basquetebol e já é terceiro classificado!

Com a curiosidade de ter sido disputado em dois pavilhões, já que as dificuldades de aderência do piso da ESB/Rio (Barcelos) obrigaram à transferência de 3/4 do encontro para a ESB/S. Brás (Barcelinhos), assistiu-se a um empolgante e histórico jogo de basquetebol.

Naquela que foi a 1.ª vitória do BCB sobre tão poderosa equipa em competições oficiais (na época passada fomos vencedores do torneio da AD Ovarense), as equipas entraram com opções de ataque distintas, em que os barcelenses, com a concretização de 5 triplos, fizeram prevalecer os lançamentos exteriores ao jogo interior do adversário, levando vantagem de 5 pontos (21-16) para o 2.º período.

Já na ESB/S.Brás (Barcelinhos), o 2.º período foi de domínio absoluto dos forasteiros que, se a meio do mesmo já lideravam por 25-31; com perda de concentração e consecutivos erros dos visitados, associados a uma tremenda incapacidade de finalização; logravam obter a maior diferença pontual de todo o encontro (27-41) a 2:30 minutos do intervalo e o resultado de 32-45 para a segunda metade do jogo.

João Tiago Silva sabia que algo teria de ser feito para contrariar tão desastroso resultado (11-29) no 2.º período, e o facto é que os jogadores regressaram do balneário com uma fantástica disposição de inverterem o rumo dos acontecimentos; ressaltando uma excecional competência defensiva que, com o regresso a níveis de concretização mais consentâneos com o valor da equipa; conseguiram voltar à liderança do marcador (48-47) em apenas 6 minutos (!), fruto de um fulminante parcial de 16-2 (!).

Foi a vez de os vareiros tentarem travar a mais recente tendência do jogo, que conseguiram reequilibrar empatando as contas (52-52) para o último e decisivo período que, apesar da baixa pontuação registada (12-9), foi naturalmente o mais emocionante e talvez aquele, de todos os já observados esta época, em que mais se notou o crescimento emocional da nossa jovem equipa.

Da observação dos resultados de todos os parciais (21-16, 11-29, 20-7 e 12-9) não pode deixar de ser sublinhada a capacidade da nossa equipa em condicionar um adversário deste calibre na concretização de apenas 16 pontos em toda a 2.ª parte do jogo.

Impossível não destacar mais uma memorável exibição do #5 Andrew Ferry (Drew), MVP do encontro com 27 pontos de valorização (25 pontos marcados, 3 ressaltos e 3 assistências), bem como os experientes desempenhos de #6 Nuno Pedroso (15 pontos e 3 ressaltos) e #13 Igor Dukovic (15 pontos e 9 ressaltos) muito perto do duplo-duplo.

Com nova utilização superior a 30 minutos e especial destaque para os 12 ressaltos ganhos, referência ainda para a pendular atuação de #12 João Ribeiro (5 pontos, 3 assistências, 2 roubos de bola e 1 desarme de lançamento) cotado como o 2.º jogador mais valioso em campo com 20 pontos de valorização.

Curiosidades na estreia absoluta nos convocados de #24 Luís Sá, júnior da formação do Clube, e na ausência de #17 Cristiano Silva que, por motivos de ordem pessoal, abandonou a atividade desportiva.

Uma estrondosa vitória, construída com muito espírito de sacrifício por um fabuloso grupo de 12 jogadores, superiormente orientados por João Tiago Silva com apoio do seu adjunto André Matos.

SOMOS BARCELOS

 

Deixar uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *